Cidade Sede

Belo Horizonte/MG

Belo Horizonte ou BH, como é comumente chamado, é o 6º município mais populoso do Brasil e a capital do Estado de Minas Gerais. Além de ser mundialmente conhecido e exercer significativa influência nacional e internacional do ponto de vista cultural, econômico e político, conta com importantes monumentos, parques e museus.

É a quarta cidade mais rica do Brasil, com 1,54% do PIB nacional, atrás de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, respectivamente.

Desde o início do século XXI, Belo Horizonte tem se destacado pelo desenvolvimento do comércio, prestação de serviços e setores de tecnologia de ponta. Alguns dos investimentos recentes nessas áreas são a implantação do Parque Tecnológico de Belo Horizonte, do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento do Google para a América Latina e do moderno centro de convenções Expominas.

O turismo de eventos, com a realização de congressos, convenções, feiras, eventos técnico-científicos e exposições, tem fomentado o crescimento dos níveis de ocupação da rede hoteleira e do consumo dos serviços de bares, restaurantes e transportes.

Aeroporto
O Aeroporto Internacional Belo Horizonte está localizado no município de Confins, na Região Metropolitana da cidade, a 38 Km ao norte do centro. A distância para o Ouro Minas Palace Hotel, onde acontecerá o XII CBESP, é de 34.2 km.

Culinária
Belo Horizonte é reconhecida por sua culinária rica e diversa que engloba desde quitandas mais tradicionais à alta gastronomia, dos petiscos de boteco à fartura dos almoços no fogão a lenha. Segundo levantamento do Ministério do Turismo, a capital foi o segundo destino brasileiro mais bem avaliado por sua gastronomia pelos turistas estrangeiros que visitaram o Brasil em 2016 e 2017.

Alguns dos alimentos tradicionais mais famosos são: pão de queijo, café, goiabada, doce de leite, queijos, doce de abóbora, frango com quiabo, tutu de feijão, bambá de couve, feijão tropeiro e leitão à pururuca.

Diversão
Belo Horizonte é conhecida como a “capital mundial dos botecos”. Um levantamento da prefeitura da cidade, por meio de dados da Empresa de Informática e Informação do Município de Belo Horizonte (Prodabel), mostra que a capital tem 28 bares a cada quilômetro quadrado.

Além disso, a Região Metropolitana desponta como grande produtora de cerveja artesanal, contando com cervejarias premiadas nacional e internacionalmente. Em 2018, cervejas mineiras conquistaram 40 medalhas no World Beer Awards, um dos mais importantes concursos do mundo, sendo considerado o Oscar da cerveja artesanal.

Principais pontos turísticos

Conjunto Moderno da Pampulha
Obra que leva a assinatura de Oscar Niemeyer, Roberto Burle Marx e Cândido Portinari, tornou-se, em julho de 2016, Patrimônio Cultural da Humanidade, título emitido pela UNESCO.

O Conjunto inclui os edifícios e jardins da Igreja São Francisco de Assis, o Museu de Arte da Pampulha, a Casa do Baile e o Iate Tênis Clube, construídos quase simultaneamente entre 1942 e 1943, além do espelho d’água e da orla da Lagoa. Contempla também a Praça Dino Barbieri e a Praça Alberto Dalva Simão, ambas projetadas por Burle Marx.

À arquitetura de Niemeyer juntam-se a pintura de afrescos e azulejos de Cândido Portinari, as esculturas de Ceschiatti, Zomoiski e José Pedrosa. O painel de Paulo Werneck e o paisagismo de Roberto Burle Marx configuram-se uma das correntes da arquitetura moderna a serviço da beleza plástica.

No local, a Lagoa da Pampulha, com 18 quilômetros de extensão, representa um belo cenário para diversas atividades como: caminhada, ciclismo, competições internacionais, queima de fogos.

Igreja de São Francisco de Assis
Inaugurada em 1943, o projeto arquitetônico da igreja é de Oscar Niemeyer e o cálculo estrutural do engenheiro Joaquim Cardozo.

A igreja é considerada a obra-prima do Conjunto Moderno da Pampulha. Oscar Niemeyer fez novos experimentos em concreto armado, abandonando a laje sob pilotis e criando uma abóbada parabólica em concreto, até então só utilizada em hangares. A abóbada na capela da Pampulha seria ao mesmo estrutura e fechamento, eliminando a necessidade de alvenarias.

É tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha/MG) e pela Gerência do Patrimônio Municipal.

Praça da Liberdade
O complexo paisagístico e arquitetônico é uma síntese dos estilos que marcam a história de Belo Horizonte. Localizado na região da Savassi, a praça marca o encontro de quatro grandes avenidas:  Cristóvão Colombo, Avenida João Pinheiro, Brasil e Bias Fortes.

A construção da praça foi iniciada na época da fundação da nova capital mineira (1895-1897). Situada no ponto mais alto da área inicial da cidade (circunscrita à Avenida do Contorno) a praça foi feita para abrigar a sede do poder mineiro, os prédios do Palácio do Governo e das primeiras Secretarias de Estado obedecem a tendência da época. Ao longo dos anos, o complexo foi recebendo construções de diferentes estilos arquitetônicos. A praça foi tombada em 2 de junho de 1977 pelo Iepha /MG.

Mercado Central
Temperos, aromas, sabores, crenças, cores: todas as características mais marcantes da cultura mineira dão charme e muita personalidade ao mercado. Há mais de oito décadas, o Mercado Central é ponto turístico para quem vem de fora e ponto de encontro para quem vive na cidade.

Atualmente, com mais de oito décadas de vida, o local possui mais de 400 lojas, oferece serviço de informações bilíngue e atrai milhares de visitantes de todos os lugares do Brasil e do mundo.

Circuito Liberdade
O Circuito Liberdade foi inaugurado em 2010 e já é reconhecido como um importante corredor de cultura do país. Abrigado em uma área histórica de Belo Horizonte, é composto por 16 instituições, dentre museus, centros de cultura e de formação, que mapeiam diferentes aspectos do universo cultural e artístico.

Sob a gestão do Iepha/MG, desde abril de 2015, o projeto atua em articulação com o espaço urbano e os diversos grupos artísticos e populares, consolidando-se como um braço forte da política pública de Cultura do governo estadual.

Proximidades

Inhotim
Localizado em Brumadinho/MG, a cerca de 60km de Belo Horizonte, o Instituto Inhotim abriga um complexo museológico com uma série de pavilhões e galerias com obras de arte e esculturas expostas ao ar livre. Inhotim é a única instituição brasileira que exibe continuamente um acervo de excelência internacional de arte contemporânea.

O complexo funciona regularmente de terça a domingo, com horários variados para cada serviço. Em dias de shows, festivais e eventos especiais ele segue o horário de agenda evento. Os ingressos para visitação podem ser adquiridos antecipadamente pelo site oficial, clique aqui.