CBESP Preview abre o debate sobre empreendedorismo na educação superior com modelos inovadores

/ outubro 9, 2020/ CBESP Preview, XIII CBESP/ 0 comments

Evento on-line apresentou as abordagens e as oficinas do XIII CBESP, programado para maio de 2021 em Santa Catarina.

O Fórum das Entidades Representativas do Ensino Superior Particular e a Linha Direta realizaram, nesta quinta-feira (08/10), o CBESP Preview, com uma degustação dos debates sobre o tema “Empreendedorismo e educação superior: construindo modelos inovadores” que será debatido na próxima edição do Congresso Brasileiro da Educação Superior Particular (CBESP), em 2021.

O evento on-line foi gratuito e transmitido pelo canal do YouTube do Congresso reunindo, além dos dirigentes do Fórum, nomes de peso do empreendedorismo nacional para o debate, que foi dividido em quatro momentos de bate-papo.

“Estamos vivendo tempos históricos. A pandemia nos trouxe grandes preocupações e tristezas, mas também desafios e potenciais alegrias porque nós, do setor de educação superior, estamos aproveitando esse legado para inovar, para ter resiliência”, comentou o secretário-executivo do Fórum e diretor presidente da ABMES, Celso Niskier, na abertura do evento.

A presidente do Conselho Nacional de Educação (CNE), Maria Helena Guimarães de Castro, deu continuidade ao tópico, destacando a importância do tema escolhido, empreendedorismo, para o presente e o futuro das instituições de ensino superior. “A pandemia foi disruptiva porque provocou um grande fortalecimento das tecnologias para apoiar a educação no Brasil em todos os níveis, em todas as etapas, em todas as modalidades. Eu acredito que até o final do ano que vem teremos a convivência do ensino presencial com as atividades remotas e acredito muito que o ensino híbrido veio para ficar”, pontuou.

Outros dois nomes importantes na atuação no CNE também deram as boas-vindas aos participantes. O ex-presidente do conselho e presidente da Câmara da Educação Superior, Luiz Roberto Liza Curi, e o ex-presidente da Câmara da Educação Superior, Antônio Freitas.

Curi alertou para a reflexão provocada pela pandemia do novo coronavírus. “Houve um reordenamento nas escolas e nas instituições de ensino superior (IES), uma reflexão profunda sobre as políticas públicas. Sem elas é muito difícil construir espaços curriculares adequados só assim jovens e professores podem ampliar a visão empreendedora, requisito relevante e contemporâneo para os novos espaços de trabalho”, analisou.

Para fechar a abertura, Freitas concluiu: “Não existe modo presencial, modo a distância. Existe educação e cada instituição tem qual o percentual que é adequado para ser utilizado como mediação tecnológica em função do seu alunado, corpo do docente, da tecnologia disponível. Essa pandemia veio acelerar o que já estava acontecendo a transformação da educação, de todos os negócios via tecnologia”.

Bate-papos
Para incentivar o empreendedorismo nas IES, foram elaboradas perguntas objetivas e pertinentes a quatro especialistas em inovação na educação por vez. No primeiro bate-papo, a vice-presidente da Fenep e membro do CNE, Amábile Pacios, e o vice-presidente executivo do Semerj, Rui Otávio Bernardes de Andrade, questionaram os convidados sobre os requisitos e desafios do empreendedorismo na educação superior. Responderam ao ping-pong, o primeiro brasileiro a montar uma universidade em território norte-americano, Antonio Carbonari Netto, a vice-presidente da ABMES, Débora Guerra, o sócio e presidente da Faculdade Descomplica, e o head do Santander Universidades no Brasil, Nicolás Vergara.

No segundo bate-papo, o tema foi “Modelos inovadores de regulação”, moderado pela vice-presidente do Semesp, Lúcia Teixeira, e pelo representante do Confenen, Paulo Gomes Cardim. Debateram sobre os modelos atuais e os mais adequados para o desenvolvimento da educação superior, os especialistas Efrem Maranhão, consultor em Regulação e Avaliação da Educação Superior no Brasil em Portugal, Gilberto Garcia, reitor da Universidade São Francisco, e a diretora técnica da Edux Consultoria, Patrícia Villas Boas.

Tão importante quanto a teoria que envolve o empreendedorismo está a prática. Por essa razão, o tema do terceiro bate-papo foi “Empreendedorismo em ação”. Na conversa foram apresentados os cases do Instituto Êxito de Empreendedorismo, com apresentação do vídeo do fundador e presidente, Janguiê Diniz, seguido de comentários de Celso Niskier, que é um dos vice-presidentes da organização, e da Edulabuzz, do jovem empreendedor Lucas Moraes. As perguntas e a moderação ficaram na responsabilidade de Edgard Larry, presidente da Abrafi, e de Arthur Sperandéo de Macedo, presidente da Anaceu.

Para fechar o evento, foi apresentado o preview do que os participantes podem esperar das oficinas do XIII CBESP, sob a coordenação da especialista em educação superior e assessora da presidência da ABMES, Iara de Xavier.

XIII CBESP
Previsto inicialmente para maio de 2020, a XIII edição do CBESP foi remarcada para os dias 27, 28 e 29 de maio de 2021. A mudança ocorreu em atenção às recomendações de saúde e de segurança das autoridades públicas acerca do Covid-19. O evento terá o mesmo tema e local, Costão do Santinho, Florianópolis/SC.

Share this Post

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.